enfermagem, fitoterapia, laserterapia, ortomolecular, ozonioterapia

Controle da depressão

…..

…..O que é depressão? Eita laiá, vamos primeira para uma definiçãozinha básica: “Depressão é uma doença que se caracteriza por mudanças no humor e pela perda de prazer em atividades cotidianas, que antes eram prazerosas ou motivadoras” Tenso ein!?

…..Eu acho bem complexo falar sobre a depressão, é um assunto muito amplo, que pode ser desencadeada em diversas situações, como: Durante e após luto ou complicações comuns da vida relacionadas com o trabalho, a família e o círculo social. Pode ser secundária a doenças como câncer, diabetes, infarto, hipotireoidismo e doenças com distúrbios neurológicos. E pode ser também pelo uso de medicamentos como propranolol, anlodipino, nifedipino, analgésicos, corticoides, antibióticos, prolopa, fenitoína e outros. Olha só isso, tem que investigar tudinho para conseguir identificar o que está acontecendo com o paciente, e não esquecer também das estratégias básicas essenciais que vou descrever abaixo.

ESTRATÉGIAS BÁSICAS ESSENCIAIS

…..Como profissional, sempre observo que a sociedade tem deixado de lado os fatores biológicos que estão por trás dos quadros de depressão. Embora apresente caráter psicológico, a depressão não deixa de ser também uma doença “hormonal e fisiológica”, olhe a importância disso! Para esclarecer melhor vou abordar 4 fatores relevantes por trás da sensação de tristeza e depressão:

Alteração do ciclo circadiano: A exposição a luzes artificiais à noite “bagunça” todo o sistema endócrino, que é responsável pela liberação dos hormônios necessários para as nossas atividades diárias. A consequência? Cansaço, tristeza e indisposição. Tem que ter um sono reparador minha gente!

Estresse: O estímulo exacerbado à produção de cortisol e adrenalina em ambientes de trabalho estressantes também afeta a produção hormonal, podendo levar aos chamados casos de “Síndrome de Burnout”. Sem contar quando o estresse está presente também no ambiente familiar, aí caga tudo de vez!

Dediciências nutricionais: Apatia e tristeza são alguns dos sintomas comuns em casos de deficiência de micronutrientes como Zinco, Vitamina D, Vitamina C, selênio, magnésio, ferro e Ômega 3. Sempre pego no pé dos pacientes, tem que tratar os problemas causados pelos hábitos alimentares ruins, como a hipocloridria, a disbiose, reduzir os alimentos inflamatórios, aumentar os alimentos nutritivos que ajudam a aumentar a produção de serotonina e modular outros neurotransmissores.

Sedentarismo: É uma das principais causas de sintomas depressivos na vida moderna, portanto, mexer o corpo é fundamental para prevenção e tratamento da depressão.

Obrigada pela visita 😀

Referências consultadas
1. Curso: Ciências da longevidade humana. Projeto do médico Italo Rachid.
2. Treinamento: Ative sua mente. Projeto da nutricionista Flávia Sgavioli.
3. Curso: Estudos avançados em ortomolecular. Projeto da farmacêutica Vanessa Anghinoni.
Foto: Site de imagens gratuitas.

…..O texto é apenas um pequeno informativo, para qualquer tratamento é necessário profissionais capacitados para acompanhar o seu problema, de preferência que se atualizem, que entendam a importância da alimentação para recuperar a saúde, e que não sejam marionetes da indústria farmacêutica e alimentícia. A medicação ajuda bem, mas não pode ser o único método de tratamento.