culinariafuncional, emagrecimento, enfermagem, fitoterapia, laserterapia, ortomolecular, ozonioterapia

Esteatose hepática

…..O que é esteatose hepática? Esse nome feio é o que todo mundo conhece como “gordura no fígado”, é um problema de saúde causado pelo acúmulo de gordura dentro das células do fígado, que se não for tratado, a longo prazo provoca uma inflamação capaz de evoluir para quadros graves de hepatite, fibrose, cirrose e câncer. Olha o perigo disso, e para piorar, não tem sintomas específicos, a pessoa nem sabe que tem. Tenso não!?

COMO EU FAÇO

…..Existem 2 tipos de esteatose hepática, a alcoólica (quando há abuso de bebida alcoólica) e a não alcoólica (quando não há história de ingestão de álcool significativa e sim abuso de carboidratos). Aqui só vou falar da esteatose hepática NÃO alcoólica.

Alimentação: Como todo mundo sabe, a gordura no fígado é causada por abuso de carboidratos ruins, quando retiramos da alimentação esses carboidratos “ruins” o que acontece? O fígado aos poucos vai se recuperando e ficando bem limpinho e bonito, olha que maravilha! O figado tem um super poder de se regenerar se for tratado a tempo.

Problemas associados: Acúmulo de gordura abdominal por resistência a insulina, hipotireoidismo, deficiências de vitaminas e minerais, sedentarismo, síndrome metabólica, síndrome dos ovários policisticos. Tem que avaliar bem e tratar tudinho

Exames: Geralmente o paciente descobre no ultrassom de abdomem quando vai fazer exames de rotina, por acaso mesmo. Daí já inicia a investigação levantando a história do paciente, realizando um exame físico bem minucioso, e exames de sangue para medir os níveis das enzimas hepáticas.

Suplementação: Além de mudar a alimentação, priorizando alimentos de verdade que estão na feira e no açougue, será necessário regular a bioquímica do corpo com suplementação sim, até pq fica muito difícil mudar os hábitos alimentares e ter disposição com o corpo todo desregulado (deficiências de vitaminas, minerais e neurotransmissores), vai precisar de um umpurrão bem poderoso com os suplementos adequados.

Se mexer: Instigo sobre as vantagens de realizar alguma atividade física diariamente, pode ser qualquer uma mesmo, subir as escadas do prédio sempre que voltar de algum lugar, dançar, fazer yoga, caminhada, passear com o cachorro, ir bater perna no comércio, enfim, tem que ser atividades que o paciente se identifique e que se torne um hábito. Irá melhorar a circulação sanguínea, gerenciamento do peso, melhora bem todo o metabolismo do corpo, e ainda ajuda a controlar o estresse. Constância aqui é tudo!

Terapias complementares: Eu explico sobre todas as estratégias complementares que gosto de utilizar, pois, cada vez que vejo o paciente faço uma avaliação de como ele está e como está reagindo ao tratamento em geral, a partir dessa avaliação consigo saber o que é mais indicado para dar continuidade e potencializar os resultados. As terapias complementares que mais indico na esteatose hepática são: Ozonioterapia, Laserterapia, Ortomolecular e Culinária Funcional.

DICAS PARA SEGUIR

Para ajudar a tratar ou mesmo prevenir:
# Mastigar lentamente os alimentos: Isso ajuda muito, pode acreditar!
# Aumentar o consumo de proteínas, principalmente de carne branca: Frango e peixe.
# Consumir frutas e verduras diariamente.
# Saladas temperadas com azeite extra virgem e vinagre de maça.
# Ovos super ajudam no tratamento: Omelete, mexido, cozido,…
# Vegetais: Abobora, palmito, abobrinha, cenoura, chuchu, cogumelos em geral, brócolis, couve-flor, vagem, cebola, tomate, pimentão, alho,…

Eliminar da sua alimentação
# Refrigerantes e suco de frutas em caixinha.
# Frituras em geral.
# Produtos achocolatados líquidos ou em pó.
# Embutidos: Salame, presunto, salsicha…
# Massas e doces em geral.
# Bebidas alcoólicas.

Obrigada pela visita 😀

Referências consultadas
1. Curso: Ozonioterapia avançada. Instituto Brasileiro de ciências aplicadas ao ozônio.
2. Treinamento: Comer para viver. Projeto da Jolivi com o nutricionista Gabriel de Carvalho.
3. Curso: Estudos avançados em ortomolecular. Projeto da farmacêutica Vanessa Anghinoni.
Foto: Site de imagens gratuitas freepik.com – Designer: brgfx.

…..Este texto é apenas um informativo, para qualquer tratamento é necessário profissionais capacitados para acompanhar o seu problema, de preferência que se atualizem, que entendam a importância da alimentação na recuperação do fígado, e o mais importante, que não sejam marionetes da indústria farmacêutica e alimentícia.