culinariafuncional, laserterapia

Fotobiomodulação

 

     Laserterapia ou Fotobiomodulação é o efeito da luz ao produzir eventos bioquímicos sobre o metabolismo celular, a luz é absorvida por receptores presentes na mitocôndria e promove reações que levam a um maior aporte energético e respiratório da célula (produção de ATP) com restabelecimento da saúde celular local ou sistêmica.

     O efeito modulador é dependente de dose e protocolos de aplicação, por isso, o profissional precisa entender os conceitos físicos e biológicos do laser de baixa intensidade, para obter bons resultados no alívio da dor, controle da inflamação e otimização da reparação tecidual. Cada comprimento de onda age em uma determinada estrutura celular, profundidade e tecido.

     É um método indolor, não invasivo, sem efeitos colaterais e seguro que pode ser usado em adultos, crianças e idosos em diversas situações. 

Interação laser/célula

  • Acelera a cicatrização.
  • Diminui a dor.
  • Controla a inflamação crônica e aguda.

 

QUANDO USAR O LASER

 

  • Pós operatórios.
  • Prevenção e tratamento de lesões agudas e crônica.
  • Prevenção e tratamento de mucosites orais.
  • Lesões pós parto e fissura mamária.
  • Tratamentos ortopédicos.
  • Feridas no couro cabeludo e/ou queda de cabelo.
  • Melhora de parestesias e paralisias faciais.
  • Estímulo da cicatrização de queimaduras, feridas, lesões e traumas.
  • Auxílio no controle de diabetes.  
  • Tratamento de estomatite infantil.

 

PÓS OPERATÓRIO

Atuação do laser para um pós operatório mais confortável

     Com a laserterapia de baixa intensidade o pós operatório fica bem mais confortável, devido o processo de fotobiomodulação promover reações bioquímicas que elevam o aporte de oxigênio e energia que resulta no restabelecimento da saúde celular, e como efeito cascata, os tecidos, os órgãos e sistemas se tornam mais saudáveis.

Como é feito

  • Aplicação local na ferida cirúrgica para reduzir dor e acelerar cicatrização.
  • Aplicação sistêmica para auxiliar no restabelecimento do corpo como um todo.

Benefícios

  • Não é um procedimento invasivo.
  • Modula a inflamação.
  • Promove analgesia.
  • Agiliza reparação dos tecidos moles e ósseo.
  • Estimula a vascularização local.
  • Reduz o edemas devido a melhora da drenagem linfática.
  • Acelera a síntese de colágeno.
  • Reduz a necessidade de medicamentos.

 

MUCOSITE ORAL

Atuação do laser  durante a quimio e radioterapia

     A mucosite oral é um efeito colateral muito frequente nos pacientes submetidos à quimioterapia e radioterapia para o tratamento do câncer. Clinicamente, a mucosite oral se apresenta com edema, eritema e úlceras (aftas) que podem ser extensas e doloridas, o que impede a hidratação e alimentação do paciente, permitem o acesso das bactérias orais para o sistema circulatório, e pode comprometer o planejamento do tratamento oncológico.

     A laserterapia de baixa intensidade (fotobiomodulação) é um recurso eficaz para prevenir e tratar a mucosite oral decorrente das terapias antineoplásicas, pois atua em todas as fases da evolução ao diminuir a liberação dos radicais livres, reduzir o processo inflamatório, promover um importante alívio da dor e acelerar a reparação tecidual. É um procedimento bem aceito pelos pacientes adultos e pediátricos, não é invasivo e não apresenta riscos de efeitos colaterais.

 

PARESTESIA

Atuação do laser na reparação do tecido nervoso

     A parestesia facial ocorre quando há o comprometimento dos nervos sensoriais da região da face, essa alteração pode ser transitória ou permanente dependendo da severidade da lesão. Os sintomas da parestesia envolvem a sensação de estar sob efeito anestésico, formigamento, dormência, pressão e falta de sensibilidade da área afetada. As causas da parestesia estão relacionadas com algum tipo de dano dos nervos periféricos sensoriais devido a anestesia, exodontias, fraturas, cirurgias de implante e cirurgia ortognática.

     A laserterapia (fotobiomodulação) possibilita uma abordagem não invasiva que promove a reparação do nervo, estimula a inervação adjacente ou contralateral, melhora a atividade metabólica neural e aumenta a produção de mielina.

 

LESÕES AGUDAS E CRÔNICAS

Atuação do laser na prevenção e tratamento

Como é feito

  • Prevenção: Se usa o protocolo de aplicação sistêmica para fortalecimento do sistema imunológico e funcional com o objetivo de dar as ferramentas para o corpo evitar a manifestação das lesões.
  • Tratamento das lesões crônicas: Aplicação sistêmica para auxiliar no restabelecimento do corpo como um todo mais aplicação local com ou sem PDT, conforme o caso.
  • Tratamento das lesões agudas: Aplicação local na lesão para reduzir dor e acelerar cicatrização.

 

ESTOMATITE INFANTIL

Atuação do laser na dor e reparação da lesão

     Comum em crianças, a estomatite é uma infecção viral onde surgem lesões (aftas) na boca e garganta. Muito dolorosas, as lesões levam a falta de apetite, pois impedem a ingestão de alimentos sólidos ou líquidos, a criança pode apresentar também febre alta e irritação.

Benefícios

  • Efeito analgésico imediato: Elimina a dor e o desconforto.
  • Acelera a reparação tecidual das lesões: Cicatrização.
  • Técnica indolor e segura.
  • Procedimento de aplicação simples e resultados rápidos.
  • Tratamento bem aceito pela criança: A luz atrai a atenção.

 

HALITOSE

Atuação da técnica PDT

     A halitose é um odor desagradável que emana da boca e afeta grande parte da população. A origem da halitose pode ser sistêmica (aproximadamente 10% dos casos), ou local devido a presença de cáries, a pouca quantidade de saliva, doenças periodontais, a falta de hábito de limpar a língua e a higiene bucal deficiente, estes fatores sozinhos ou combinados resultam no agravamento da halitose.
     Em todas essas situações há a presença de bactérias liberando compostos sulfúricos voláteis (gazes) que resultam no odor característico da halitose. A terapia fotodinâmica antimicrobiana PDT é um recurso eficaz para o controle destas bactérias, que consiste na reação fotoquímica entre a luz monocromática a um agente fotossensível absorvido pelos microoorganismos, e desta associação há liberação de radicais livres letais para as bactérias, preservando os tecidos sadios.

Tratamento: Diagnóstico e tratamento dos focos de infeção, PDT e dedicação a higiene oral. Estes são os pilares para obter um resultado eficaz do tratamento da halitose de origem local.

 

Obrigada pela visita 😀

 

     A ciência avançou muito sobre a compreensão dos mecanismos de ação do laser e cada vez mais observamos o enorme potencial desta tecnologia para melhorar a saúde dos nossos pacientes. Com certeza não se pode ignorar os resultados obtidos até hoje e todos os profissionais da saúde devem acompanhar a evolução dessa terapia.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s