culinariafuncional, emagrecimento, endocrinologia, enfermagem, nutrologia

Controle da fome

 

     Todos nós sabemos que a obesidade é um problema de saúde mundial e que predispõem as pessoas a desenvolverem problemas metabólicos que afetam muito a qualidade e a expectativa de vida. Para compreender as causas é necessário entender pelo menos um pouco sobre como o nosso corpo funciona, desta forma fica muito mais fácil saber lidar com ele em diversas situações.

Aqui você vai ler sobre:

  • Hormônios da fome e saciedade: Grelina e Leptina.
  • Compulsão alimentar

 

GRELINA E LEPTINA

 

     A grelina é um hormônio produzido pelo estômago que tem como função nos dar a sensação de fome. Quando o estômago está vazio ele produz a grelina para informar ao cérebro sobre a necessidade de comer. Por conta desse aviso, a grelina ganhou o apelido de hormônio da fome.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
     Quando comemos algo, a produção de grelina diminui e aumenta a da leptina, outro hormônio bem importante produzido pelo tecido adiposo, é a leptina que avisa o cérebro que já comemos, que pode encerrar a sensação de fome.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
     Basicamente esses dois hormônios são os grandes responsáveis pelo controle de fome e saciedade. O aumento da produção de grelina pode acontecer também em situações de estresse, aumentando a vontade de comer e em casos de sono com má qualidade, pois quando não dormimos o suficiente, mais grelina é produzida, e dali comer mais.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
     Por ser o hormônio da fome, os estudiosos perceberam que o controle da grelina pode ajudar no controle de peso, afinal, sem fome a gente come menos. Para manter os níveis de grelina normais, é importante:

  • Dormir bem.
  • Evitar o estresse.
  • Manter uma alimentação de qualidade.
  • Fazer atividades físicas regularmente para manter o metabolismo em equilíbrio.

 

A criptonita da leptina

     Já ficou claro que a leptina é o homônio responsável por trazer saciedade após as refeições, mas infelizmente temos um vilão na história, o temível AÇÚCAR. Quando a leptina entra em contato com o açúcar imediatamente ela é NEUTRALIZADA e a pessoa perde o senso de SACIEDADE, como é o caso das pessoas obesas, além de adquirir resistência a insulina isso faz com que o equilíbrio hormonal fique em desvantagem.

Fonte: Influencia deste texto – Doutor Jefferson Barreiro.

 

COMPULSÃO ALIMENTAR

 

     Comer compulsivamente aumenta as chances de obesidade, doença cardíaca, diabetes e hipertensão, aumento da ansiedade, bem como, depressão e irritabilidade, insônia, doença da vesícula biliar, dores musculares e articulares, e por aí vai, uma coisa precisa ficar clara, acompulsão alimentar tem tratamento sim, e pode ser feito de várias maneiras com associação de vários tratamentos.

Sintomas

  • Comer grandes quantidades de alimentos mesmo estando sem fome.
  • Comer descontroladamente até sentir desconforto estomacal.
  • Comer mais rapidamente que o normal.
  • Esconder alimentos para comer sem ninguém saber.
  • Comer sozinho por sentir vergonha da quantidade ou do que está comendo.
  • Falta de saciedade, não importa a quantidade de alimento consumido.
  • Pertubação emocional em episódios de compulsão.

Ajuda Profissional: A terapia pode ajudar a abordar problemas emocionais subjacentes, e crenças profundas que não têm nada a ver com os alimentos, mas ainda geram o desejo de comer demais.

Manter um plano alimentar: Evitar as dietas da moda que só focam na perda de peso, pois pode aumentar o risco ou mesmo agravar a compulsão alimentar, a maioria dos especialistas recomendam aprender a mudar a abordagem primeiramente, para então, gerenciar o peso. Mudar de verdade a alimentação é algo gerenciável que acaba se tornando parte do dia a dia naturalmente,  sem precisar ficar se preocupando em contar calorias.

Reduzir o estresse: Para reduzir o estresse vale a pena investir em exercícios regulares, qualquer um que dê motivação e que deixe feliz, escutar as músicas preferidas, passar um tempo com outras pessoas, ler ou escreva, adotar algum hobby, ou seja, se manter ocupado focando em melhorar a qualidade de vida.

Experimentar Meditação: Tanto a meditação quanto a yoga podem ser usados ​​para trabalhar a ansiedade, depressão e estresse, pois ajudam a lidar com os sentimentos negativos, aumenta a criatividade, aumenta a felicidade, gratidão e ajuda a regular o sono.⠀

Por fim, manter a boa saúde requer mais do que comer alimentos saudáveis, precisa excluir os alimentos industrializados e os hábitos ruins, buscando um estilo de vida mais saudável. Vale muito a pena experimentando as estratégias citadas, se mexer, tomar iniciativas,  mudar para melhor!

Fonte: Influencia deste texto – Doutor Juliano Pimentel.

Foto: Site de imagens gratuítas br.freepik.com – Fotógrafo: freepic.diller.

 

Obrigada pela visita 😀

CONTINUE FUÇANDO NO SITE

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s