enfermagem, laser, laserterapia

Contraindicações do laser

…..Assim como todas as abordagens terapêuticas, a laserterapia também apresenta situações cuja aplicação é desaconselhada ou contraindicada. Vou colocar aqui um resuminho básico sobre cada caso.

  • Olhos.
  • Cardiopatias; Uso de marcapasso.
  • Mulheres ou Animais gestantes.
  • Hemorragias ativas.
  • Uso de medicação fotossensível.
  • Neoplasia na região a ser radiada.
  • Lesões clínicas sem diagnóstico.
  • Testículos.
  • Região com tatuagens ou micropigmentações.
  • Sobre glândula tireóide em pacientes com hipertireoidismo.
  • Acompanhamento bem de perto em pacientes em uso de hipotensores.

Olhos

…..A principal contraindicação é a exposição dos olhos, seja direta ou indireta do feixe laser no globo ocular, seja do operador, do paciente e até de quem está apenas assistindo o procedimento, pelo risco de lesão ocular e possível cegueira. Deve-se usar sempre os óculos de segurança que são disponibilizados pelo fornecedor do dispositivo laser, sendo esta a regra número um de segurança na utilização desta tecnologia

Testículos

…..A exposição dos testículos à radiação laser ainda é desaconselhada. Apesar de existirem estudos científicos que suportem os benefícios da terapia no combate à infertilidade em homens, não me sinto apta a atuar nesta área, prefiro recomendar profissionais especialistas em reprodução humana. Em veterinária não existe na literatura a aplicação desta terapia em animais de companhia, sendo assim, a utilização da terapia é desaconselhada como forma de tratamento dos testículos.

Hemorragias ativas

…..Em hemorragias ativas é totalmente contraindicada, o uso em lesões onde existam hemorragias ativas, poderá provocar um aumento da vasodilatação levando consequentemente ao agravamento da condição com mais sangramento.

Gestantes

…..No caso de gestantes é desaconselhada a irradiação da cavidade abdominal, zona pélvica e coluna lombar, a ausência de estudos e fatos que demonstrem não existir efeitos nocivos, quer para o feto quer para a mãe, a não exposição destas regiões é uma precaução e atitude prudente.

Neoplasias

…..Assim como nas hemorragias, é contraindicada em casos de neoplasias, apesar de diversos estudos laboratoriais, em células saudáveis, terem falhado consistentemente em demonstrar os possíveis efeitos carcinogênicos da luz laser, o ideal é evitar, pois é possível que a aplicação terapêutica do laser acelere a carcinogênese em pacientes onde uma neoplasia já esteja diagnosticada.

Medicação fotossensível

…..A luz laser não deve ser administrada em pacientes que estejam recebendo medicação fotossensível, alguns fármacos incluídos neste caso são a tetraciclina, oxitetraciclina, acetazolamida, griseofulvina e tiabendazole. No caso da medicação corticosteroide (prednisona e cortisona) o laser não deve ser aplicado na região onde foi injetada a medicação recentemente. Deve ser evitado tambem a aplicação sobre a pele de pacientes que fazem uso tópico de isotretinoína, ácido retinóico, etc.

Cardiomiopatias

…..Em cardiomiopatias, a aplicação do laser sobre gânglios do sistema nervoso simpático, sobre o nervo vago e sobre a região cardíaca é totalmente contraindicada. A aplicação sobre estas estruturas pode alterar a função neuronal resultando em efeitos adversos para a função cardíaca, representando um risco inaceitável para estes pacientes.

…..A laserterapia é um tratamento que exige um conhecimento aprofundado, uma vez que é necessário perceber os aspetos biofísicos associados à tecnologia laser e técnicas para uma aplicação correta, sendo também imprescindível que o operador possua uma boa base de anatomia, fisiologia, e bioquímica animal ou humana.

Obrigada pela visita 😀

Referências consultadas
1. Curso Allaser: Laserterapia no tratamento de feridas.
2. Curso DMC: Capacitação em laserterapia.
Foto: Site de imagens gratuitas.