enfermagem, laserterapia, nutrologia, ozonioterapia, veterinaria

Curativos em veterinária

 

     Pode parecer fácil fazer um curativo, mas o negócio é muito mais complexo do que parece. Tem que avaliar a causa da lesão, se foi briga, acidente, mordida de insetos ou animais peçonhentos, ferida cirúrgica, úlcera, se está com infeção por bactéria, fungos, e por aí vai. Sem contar nos casos onde a cicatrização não ocorre devido diabetes, infecção grave por bactérias multirresistentes, quando não é possível administrar antibióticos em animais com insuficiência renal crônicas ou mesmo câncer, nestes casos precisamos realizar um tratamento alimentar integrado a tecnologia com laserterapia ou ozonioterapia. 

Curativo correto:

  • Controla o sangramento.
  • Impedi que o animal lamba ou morda.
  • Protege o ferimento contra contaminação.

Resultados do tratamento correto:

  • Uma cicatrização mais acelerada.
  • Eliminação da dor.
  • Controle fisiológico da inflamação

 

CURATIVO SIMPLES

 

  1. Compressa: Precisa ser estéril e de material absorvente que não grude, não pode ser aquela que solta fiapos pois vai fazer uma lambança.
  2. Gaze: A gaze em rolo para envolver a compressa, ajudando para que esta se mantenha no lugar. Não pode enrolar muito apertado, pois geralmente as feridas incham. Se tiver a opção de usar bandagem elástica vetrap é melhor ainda, fica bem firme e dificulta o animal retirar, ou em ultimo caso pode adaptar a perna de uma meia calça, parece estranho, mas até que funciona viu.
  3. Esparadrapo: Os esparadrapos adesivos elásticos são ótimos para garantir que a compressa e a gaze fiquem no lugar, verifique se a fita cobre uma porção de pelos em ambos os lados do curativo. Caso não tenha nenhuma fita adesiva pode usar o filme plástico apenas temporariamente, mas já providencie o esparadrapo. Para não garrotear, verifique se consegue enfiar ao menos dois dedos entre o curativo e a pele.

 

Técnica de realizar curativos simples no corpo

     Os machucados nas laterais, na parte de trás ou na barriga podem ser difíceis de tratar com curativo, mas existem algumas técnicas efetivas:

  • Camiseta: A técnica mais eficaz é usar uma camiseta limpa de algodão em seu animal, colocando suas patas dianteiras no lugar dos braços e passando sua cabeça pela gola. Prenda a cintura com esparadrapo em torno do corpo.
  • Curativo com várias pontas: Usando um tecido em formato retangular. Corte várias fendas nos lados opostos do retângulo, para fazer tiras no tecido. Amarre as tiras sobre o o dorso de seu animal ou sob o abdome, de maneira que o tecido cubra parte da fenda.
  • Envoltório para o corpo: Impede que os animais mordam ou arranhem qualquer lugar do tronco. Para fazer um, coloque seu animal em pé sobre uma toalha ou lençol velho, marque a posição das suas patas e corte o tecido no local marcado. Passe as patas do seu animal pelos buracos e traga as pontas do tecido para cobrir o tronco de seu corpo, prendendo o tecido ao longo do corpo com alfinetinhos de segurança, como os de fralda.

 

FERIMENTOS

 

     O tratamento de feridas varia de acordo com as fases de cicatrização, o aspecto importante e comum em todas as fases é a manutenção da ferida, que deve estar sempre limpa e livre de contaminação bacteriana.

     As feridas traumáticas em cães e gatos são frequentes na rotina da clínica veterinária e na maioria dos casos são decorrentes de mordidas de outros animais, atropelamento ou maus tratos. Elas podem ser classificadas de acordo com o tempo decorrido e o grau de contaminação, sendo classificadas em feridas contaminadas e feridas não contaminadas.

     As feridas não contaminadas têm entre 6 a 12 horas de duração e apresentam detritos celulares sem exsudato, já as feridas contaminadas são aquelas que possuem mais de 12 horas de duração e apresentam exsudato e tecidos desvitalizados, corpos estranhos e pus, recomenda-se o tratamento destas feridas na forma aberta, por meio da realização de lavagem com sabonetes antissépticos e água, debridamento, troca de bandagens diárias e aplicação de laser e óleo ozonizado.

     A presença de bactérias em uma ferida não significa necessariamente infecção. A maioria das feridas manejadas na forma aberta com limpeza diária e bandagens evolui bem, porém, fatores relacionados ao paciente como idade, imunossupressão e doenças concomitantes influenciam na evolução do quadro.

 

TRATAMENTOS COMPLEMENTARES

 

     Os tratamentos convencionais usando curativos e medicações geralmente funcionam bem na recuperação de feridas/lesões de cães saudáveis, porém, nos casos de animais com problemas de saúde ou idosos é necessário adicionar um tratamento complementar para uma melhor recuperação. Dentre as opções temos a laserterapia que é uma ótima estratégia para acelerar a cicatrização e a ozonioterapia que além de acelerar a cicatrização também elimina a infecção e melhora o funcionamento do corpo como um todo .

 

Obrigada pela visita 😀

 

Referências consultadas

  • IBECOZ: Curso de ozonioterapia veterinária.
  • DMC: Curso de laserterapia em feridas.
  • CETAC: Cuso de enfermagem veterinária.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s