veterinaria

Substâncias tóxicas

 

     Vira e mexe ouço casos de cachorros e gatos que morreram de intoxicação ou desenvolveram doença renal aguda por tomar medicamentos errados, usar plantas venenosas ou mesmo o uso inadequado de outras substâncias comuns. A lista é bem grande, mas vou postar aqui somente as mais usadas pelos donos de animais, que por falta de informação, fazem merda.

 

MEDICAMENTOS TÓXICOS

PARA CÃES

 

  • Diclofenaco de potássio: Anti-inflamatório (cataflan).
  • Diclofenaco de sódico: Anti-inflamatório (voltaren).
  • Ivermectina: Antiparasitário – É tóxico para raças de focinho longo do tipo Pastor de Shetland, Border Collie, etc.
  • Paracetamol: Analgésico e antitérmico (tylenol) – Nunca deve usar, o mais indicado é a dipirona.
  • Outros: Carbamato; Piretrinas; Organoclorados; Organofosforados.

 

MEDICAMENTOS TÓXICOS

PARA GATOS

 

  • Ácido Valpróico: anticonvulsivante.
  • Amiodarona: antiarrítmico cardíaco.
  • Antisépticos urinários: contêm azul de metileno e fenazopiridina que causam hemólise
  • Benzoato de benzila: combate a sarna (escabicida), combate os piolhos (pediculicida).
  • Benzocaína: anestésico.
  • Carbonato de lítio: tratamento comportamental, alterações do humor.
  • Carprofeno: anti-inflamatório (Rymadil) 
  • Cisplatina: antineoplásico.
  • Diclofenaco de potássio: anti-inflamatório (cataflan).
  • Diclofenaco de sódico: anti-inflamatório (voltaren).
  • Digitoxina: cardiotônico e diurético
  • Fenilbutazona: anti-inflamatório
  • Fluorouracil: antineoplásico
  • Fosfato de sódio: acidificante urinário, laxante e para tratamento de hipercalcemia
  • Oxifenilbutazona: analgésico e anti-inflamatório
  • Paracetamol ou Acetaminofeno: analgésico e antitérmico (tylenol).
  • Primidona: anticonvulsivante

 

SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS

PARA TODOS OS ANIMAIS

 

  • Produtos de limpeza: água sanitária, sabão em pó, desinfetantes, detergentes, etc.
  • Amitraz: Carrapaticida, sarnicida e piolhicida – Antídoto: cloridrato de ioimbina.
  • Anticoagulantes derivados de cumarínicos – Antídoto: vitamina K.
  • Arsênico, mercúrios e outros metais pesados – Antídoto: dimercaprol.
  • Carbamato: Combate os carrapatos, pulgas, piolhos e fungos – Antídoto: composto de oxima, cloreto de pralidoxima.
  • Chumbo –  Antídoto: edetato dissódico de cálcio, EDTA
  • Estricnina: Veneno, também conhecido como chumbinho – Antídoto: pentobarbital, amobarbital, metocarbamol, éter gliceril-guaiacólico.
  • Etilenoglicol:  Anticongelante de automóveis – Antídoto: etanol, bicarbonato de sódio
  • Organoclorados: Inseticidas – Antídoto: não há antídoto específico
  • Organofosforados: Inseticidas – Antídoto: cloreto de pralidoxima
  • Piretrinas e piretróides: Inseticidas – Antídoto: atropina, diazepan.

 

ALIMENTOS PERIGOSOS

 

  • Chocolate: O vilão é a substância chamada teobromina, o fígado dos nossos pets não metaboliza essa substância, pode intoxicar gravemente e causar taquicardia, espasmos musculares, vômitos e diarreia. 
  • Carambola: Apresenta grandes quantidades de ácido oxálico insolúvel, que pode prejudicar os rins com cálculos de oxalato de cálcio e insuficiência renal. Sintomas: salivação, inapetência, vômitos, diarreia, prostração, fraqueza, tremores, presença de sangue ou cristais na urina e alterações da sede. 
  • Cebola e acebolados: Uma substância encontrada nela chamada “n-propil disulfito” pode provocar um tipo grave de anemia nos bichinhos. Evite também alimentos preparados com cebola (fígado acebolado, arroz com cebola) e alimentícios industrializados com cebola na composição (papinhas de neném, molhos de tomate, salgadinhos, etc).
  • Macadâmias: Até doze horas depois da ingestão dessas castanhas redondinhas, cães e gatos podem apresentar fraqueza, depressão, vômitos, tremores, hipertermia e queda dos membros traseiros. Felizmente, os sintomas costumam passar sozinhos e duram 12 a 48 horas.
  • Uvas: Há publicações de sobra na literatura científica sobre cães que comeram uvas ou passas e desenvolveram falência renal aguda severa, em muitos casos, letal. Qualquer tipo de uva fresca ou passa, mesmo orgânicas, com ou sem casca, pode subitamente danificar os rins. Mesmo cães e gatos que sempre comeram uvas sem prejuízo aparente podem sofrer uma crise. Na dúvida, e com tanta fruta segura à disposição, é melhor evitar. 
  • Semente de linhaça crua: Contém ácido erúcico, que pode intoxicar os animais.
  • Açúcar e alimentos açucarados: Podem causar obesidade, cáries, diabetes e tornam o paladar seletivo.
  • Frituras: Fornecem gorduras prejudiciais à saúde, oxidadas.
  • Chá preto e café: Contém alcaloides neurotóxicos e que podem causar alterações cardíacas.
  • Bebidas alcoólicas, maconha: Por motivos óbvios, né?
  • Pimenta malagueta: Pode causar gastrite e até úlcera.
  • Xilitol: Pode gerar hipoglicemia, convulsões, vomito, fraqueza e até morte dependendo da dose ingerida.
  • Ruibarbo: Mesmo problema da carambola, é fonte de ácido oxálico solúvel que pode se depositar nos rins em forma de cristais ou cálculos de oxalato.
  • Osso de ave cozido: O cozimento altera a estrutura molecular do colágeno do osso, tornando-o mais rígido ao ser partido. Com isso o risco de perfuração gastrintestinal é real. O tratamento por calor também torna o osso mais difícil de digerir, favorecendo obstruções. Osso tem que ser ingerido no seu estado natural, cru.
  • “Osso” de couro branco: Indigestos, esses couros frequentemente são tratados com alvejantes como a soda cáustica para agradar aos nossos olhos.
  • Sementes de maçã e pêra: Liberam pequenas doses de ácido cianídrico no estômago, um tipo de veneno.

 

PLANTAS TÓXICAS

Para cães e gatos

 

  • Alamanda (Allamanda cathartica)
  • Antúrio (Anthurium sp)
  • Arnica (Arnica Montana)
  • Arruda (Ruta graveolens)
  • Avelós (Euphorbia tirucalli L.)
  • Beladona (Atropa belladona): Antídoto: Salicilato de fisostigmina.
  • Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima Wiild.)
  • Buxinho (Buxus sempervires)
  • Comigo ninguém pode (Dieffenbachia spp)
  • Copo de leite (Zantedeschia aethiopica Spreng.)
  • Coroa de cristo (Euphorbia milii)
  • Costela de Adão (Monstera deliciosa)
  • Cróton (Codieaeum variegatum)
  • Dedaleira (Digitalis purpúrea)
  • Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)
  • Espirradeira (Nerium oleander)
  • Esporinha (Delphinium spp)
  • Hibisco (Hibiscus)
  • Fícus (Ficus spp)
  • Jasmim manga (Plumeria rubra)
  • Jibóia (Epipremnun pinnatum)
  • Lírio da paz (Spathiphylum wallisii)
  • Mamona (Ricinus communis)
  • Olho de cabra (Abrus precatorius)
  • Pinhão paraguaio (Jatropha curcas)
  • Pinhão roxo (Jatropha curcas L.)
  • Saia branca (Datura suaveolens)
  • Saia roxa (Datura metel)
  • Samambaia (Nephrolepis polypodium). Existem vários tipos de samambaias e outros nomes científicos. Essa é apenas um exemplo, todas são tóxicas.
  • Taioba brava (Colocasia antiquorum Schott)
  • Tinhorão (Caladium bicolor)
  • Vinca (Vinca major)

 

Obrigada pela visita 😀

 

Referências consultadas

  • Curso de formação em auxiliar veterinário: CETAC – Centro de ensino e treinamento veterinário. São Paulo, 2018.
  • Substâncias tóxicas para animais – Disponível no site: cachorroverde.com.br/toxicos. São Paulo, 21 de dezembro de 2018.

Foto: Site de imagens gratuitas freepik.com – Fotógrafo: gstudioimagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s